READING

O que é blunt? A brisa é diferente? A Madrugashop ...

O que é blunt? A brisa é diferente? A Madrugashop explica!

homem usando blunt

Tudo sobre blunt: o que é? Como surgiu? Como bolar?

Nos últimos anos, as blunts têm ganhado cada vez mais espaço no mercado nacional, tanto nas prateleiras das headshops quanto no gosto dos consumidores brasileiros, graças às vantagens que essa bolagem diferenciada oferece.

Mas qual é a razão por trás dessa preferência? Isso é o que vamos te explicar nesse post! Continue a leitura e descubra o que é blunt, qual é a sua história e por que é tão comum vê-las nas mãos de quem ama carburar!

O que é blunt?

O termo blunt pode ser definido como o uso de folhas de tabaco para bolar um cigarro feito a partir da sua erva de preferência. Enquanto as sedas tradicionais são feitas de arroz, cânhamo ou celulose, a blunt é confeccionada com folhas de tabaco e outros produtos – também naturais – que deixam a experiência ainda mais incrível. Ela pode ser encontrada nos mais variados tamanhos e sabores!

As blunts tem como padrão a queima mais lenta já que são mais úmidas, fazendo com que a brisa seja mais intensa e duradoura. Além disso, ela tem aroma e sabor mais acentuados que as sedas tradicionais, independente se são ou não saborizadas.

Para quem não curte muito a nicotina que as folhas deixam, é possível encontrar versões sem ela. Além disso, as blunts permitem bolar cigarros maiores e mais intensos, facilitando o compartilhamento do beck sem que ele estrague ou se quebre durante a passagem de mãos.

Outra diferença clara em comparação às sedas tradicionais é a sua aparência. Além de mais escuras, espessas e com pequenas saliências por toda a sua superfície, as blunts também são robustas. Muito parecidas com charutos, esse tipo de seda é fácil de encontrar em diversas marcas e versões fabricadas também em cânhamo, que são mais suaves e leves que as produzidas em tabaco natural.

Qual a origem das blunts?

Para entender melhor a fama das blunts no mercado mundial atual e os motivos pelos quais esse método de degustação de beck tem crescido tanto, é preciso viajar no tempo e olhar para sua origem!

As blunts surgiram em meados dos anos 1980 nos EUA, mais especificamente em Nova York, entre grupos de jamaicanos apreciadores da boa e velha ganja. Para disfarçar o cheio e poder fumar na rua em plena luz do dia, sem correr o risco de levar um cambau da polícia, os apreciadores compravam charutos tradicionais e retiravam cuidadosamente o tabaco da parte interna e completavam o espaço com erva.

O nome dessa modalidade degustativa, Blunt, tem origem na marca “Phillies Blunt”, nascida na Filadélfia e famosa fabricante de charutos e cigarros no país. Os charutos produzidos pela empresa eram fabricados em tamanhos muito particulares, tornando-se populares e ideais para disfarçar a maconha internamente. O método ganhou força em outras regiões do mundo e vem ganhando cada vez mais adeptos ano a ano!

Como bolar usando blunt?

O processo de bolagem de uma blunt não se difere tanto de uma seda normal. Ainda sim, existem diferenças importantes na hora de confeccionar seu charuto. Confira em detalhes como bolar seu blunt de maneira fina e bem feita aqui no blog da Madrugashop!

Antes de mais nada, é preciso escolher a erva. Pegue aquela que você mais curte com seu distribuidor local e deixe-a preparada para a confecção. Mas, lembre-se, não dá para bolar um fininho com uma blunt! Separe uma quantidade generosa de erva para preencher uma folha inteira de tabaco! As próximas etapas são:

  • Use seu dichavador para deixar a erva em pedaços de tamanho médio;
  • Abra sua blunt e vá colocando na parte interna a maconha, com cuidado para não desperdiçar, distribuindo bem o recheio;
  • Se puder, use uma piteira de papel para que a saliva não feche a ponta do beck;
  • Por fim, algumas marcas não vêm com goma de selagem e para garantir que ela fique bem fechada e sem saída de ar, talvez seja necessário um pouco mais de saliva.

É importante também entender que as blunts acabam queimando bem menos. Ou seja, na hora de carburar, se preocupe com a quantidade de fumaça que você irá puxar. É possível que você precise dar aquela carburada maior no começo para depois deixar que a fumaça venha suavemente aos seus pulmões e para sua mente.

Quer entender ainda melhor sobre esse assunto? Temos um post todinho pra você! Basta acessá-lo por esse link: Como bolar na blunt.

Qual a brisa e quais os cuidados ao fumar na blunt?

Falando especificamente da brisa, as blunts não se diferem muito das sedas tradicionais, o que fará sua pira ser maior, menor ou mais intensa será a qualidade de sua maconha. Ou seja, quando for comprar uma erva, procure com seu vendedor a melhor que ele tiver disponível. Lembre-se: por queimarem mais lentamente, é possível curtir por mais tempo o fumo, sendo assim, é possível passar mais tempo fumando e curtindo uma pira prolongada.

Ainda sim, você pode intensificar os aromas e sabores da ganja escolhendo blunts saborizados com banana, morango, chocolate, uva, baunilha, maracujá e melancia. Cada um dos sabores pode proporcionar experiências mais interessantes e momentos inesquecíveis mesmo que não necessariamente colaborem com a brisa, mas podem proporcionar uma degustação mais interessante.

Uma dica bastante importante a ser considerada na hora de fumar seu blunt é a seguinte: fique atento à intensidade da fumaça depois de bem carburado. Por ser feita de tabaco, as blunts formam brasas maiores e podem causar algum incômodo em quem não está acostumado, por exemplo, o calor que essa brasa cria por todo o charuto.

As diferenças do baseado e spliff de um blunt

Agora que você já conhece um pouco mais sobre as blunts, é legal saber também no que elas se diferem de outros tipos de beck, principalmente do baseado e do spliff. O baseado é a forma mais tradicional (e divinamente milenar) de fumar maconha. O prensadão leva apenas erva e pode ser enrolado em todo tipo de folha, como sedas e celulose, já que são mais leves, podendo ou não conter um filtro em sua estrutura.

Já os spliffs são uma mistura entre tabaco e maconha, muito consumido por quem curte aquele rolê a pé sem dar muito na cara que está fumando um beck. Eles são bem fáceis de enrolar já que o tabaco tradicional é retirado de cigarros prontos e incluídos na mistura, e suas medidas são balanceadas para deixar um cheiro menos óbvio.

Agora que as dicas já foram dadas e as informações sobre esse produto incrível já estão bem mais claras, é hora de acessar a Madrugashop e conferir nosso catálogo para escolher qual será a sua blunt favorita. Aproveite também para descobrir muito mais sobre outros assuntos do mundo das headshops navegando aqui no blog!


Entusiasta do mundo canábico desde sempre, aprendendo todo dia mais sobre essa planta maravilhosa.

Deixe uma resposta

INSTAGRAM
SIGA-NOS NO INSTAGRAM